Reforma de apartamentos: Dicas importantes para sua a obra

REFORMA DE APARTAMENTOS: DICAS IMPORTANTES PARA SUA OBRA E CUSTOMIZAÇÃO DA REFORMA COMPLETA DO IMÓVEL

POR BRUNO RODRIGUES

Com as mudanças no mer­ca­do imo­bil­iário, o esti­lo dos aparta­men­tos tem muda­do e um exem­p­lo dis­so é varan­da gourmet: mais espaçosa e vem equipa­da com itens de laz­er – chur­rasqueira, bar ou podem até mes­mo com­por uma exten­são do aparta­men­to.

Em alguns casos, um reflexo desse esti­lo de aparta­men­to é o pequeno espaço inter­no. As áreas comuns inter­nas, salas de

estar e sala de jan­tar, têm um espaço reduzi­do para priv­i­le­giar as varan­das, tor­nan­do-as espaços inter­es­santes para recep­cionar suas vis­i­tas e ami­gos.

No vídeo do design­er indus­tri­al Paulo Biac­chi, ele ensi­na como dec­o­rar uma varan­da sem a neces­si­dade da refor­ma do aparta­men­to, ofer­e­cen­do algu­mas dicas ráp­i­das, com o uso de mate­ri­ais sim­ples e mais em con­ta que a refor­ma com­ple­ta:

  1. Apli­cação de um deck de madeira mod­u­la­do sobre o piso;
  2. Preenchi­men­to dos espaços que o deck não cobriu com­ple­ta­mente com pedras bran­cas de már­more;
  3. Cri­ação de um nicho de plan­tas a par­tir de pal­let de madeira;
  4. Ilu­mi­nação com var­al de luz;
  5. Cri­ação de um mini jardim;

Em out­ro vídeo sobre refor­ma de aparta­men­tos para inte­grar a varan­da com o restante do imóv­el, a arquite­ta Patri­cia Pomer­antzeff mostra os cuida­dos necessários para con­seguir ampli­ar o liv­ing.

Durante o vídeo, é apre­sen­ta­da a plan­ta orig­i­nal, antes da refor­ma do aparta­men­to, em que é pos­sív­el obser­var uma sala de estar reduzi­da e a coz­in­ha volta­da para a varan­da.

No decor­rer do proces­so da refor­ma, a arquite­ta faz a reti­ra­da das por­tas que sep­a­r­avam a

varan­da da sala de estar e da coz­in­ha.

O tra­bal­ho real­iza­do ficou exce­lente, mas como a arquite­ta comen­ta, são necessários alguns cuida­dos:

1 — Aprovação do pro­je­to pelo cliente- é essen­cial para o bom anda­men­to da obra, pois no pro­je­to serão iden­ti­fi­cadas todas eta­pas seguintes da refor­ma e pos­síveis alter­ações, de acor­do com o gos­to do cliente e o orça­men­to disponív­el;

2 — Veri­ficar pos­si­bil­i­dade de alter­ação da facha­da do edifí­cio, pois quan­do alter­ações desse tipo ocor­rem, esta­mos mudan­do o pro­je­to arquitetôni­co de out­ro profis­sion­al, o con­sel­ho de éti­ca do con­sel­ho de arquite­tu­ra e urban­is­mo per­mite que isso acon­teça des­de que ocor­ra a autor­iza­ção do autor do pro­je­to. Em ger­al, essa infor­mação é pas­sa­da pela con­stru­to­ra do edifí­cio, podem ser con­sul­tadas no man­u­al do pro­pri­etário ou jun­to ao con­domínio;

3 — Atenção ao mate­r­i­al uti­liza­do no nive­la­men­to do piso, no pro­je­to da arquite­ta, para dar a sen­sação de um úni­co ambi­ente, foi pre­ciso realizar o alin­hamen­to do piso da varan­da ao piso da sala e da coz­in­ha. Sem­pre que necessária, essa ação deve con­tar com a aju­da de um arquite­to, pois ele vai indicar a mel­hor solução para cada caso. Em ger­al, o uso de argi­la expandi­da ou iso­por é o mais indi­ca­do. Evite uti­lizar o con­tra piso tradi­cional de cimen­to e areia, pois apre­sen­tam maior den­si­dade (kg/m³) que os out­ros mate­ri­ais, o que pode causar sobre­car­ga não pre­vista na estru­tu­ra do edifí­cio. Antes de exe­cu­tar o nive­la­men­to do piso, este­ja aten­to aos pon­tos hidráuli­cos (ralos e escoa­men­to de ares-condi­ciona­dos), uma vez que ess­es pon­tos podem pre­cis­ar de ade­quação;

4 — Cuida­do ao realizar o fechamen­to da varan­da com vidro- durante a refor­ma do aparta­men­to deve-se bus­car exce­lentes empre­sas que exe­cutem este serviço. Com a expan­são da sala até a varan­da, esse liv­ing ampli­a­do deve estar pro­te­gi­do da água prove­niente das chu­vas;

5 — Este­ja prepara­do para lidar com a estru­tu­ra do edifí­cio. Na edição ante­ri­or, falam­os da importân­cia do respal­do téc­ni­co durante a obra, já que quan­do esta­mos falan­do em refor­ma de aparta­men­tos, a pre­sença do arquite­to é fun­da­men­tal para iden­ti­ficar os pon­tos estru­tu­rais do imóv­el. Os novos edifí­cios têm entre­ga­do aos pro­pri­etários a plan­ta estru­tur­al indi­can­do as alve­nar­ias que podem ou não serem removi­das no proces­so. No vídeo, a arquite­ta sinal­iza a existên­cia da viga aci­ma do local onde se encon­tra­va a por­ta que sep­a­r­a­va a varan­da da sala de estar. O dono do aparta­men­to deve estar ciente de que não será pos­sív­el a reti­ra­da deste ele­men­to estru­tur­al e, assim, poderá decidir por: escon­der a viga, rebaixan­do o for­ro do liv­ing ou ressaltar o ele­men­to estru­tur­al real­izan­do a ras­pagem do reves­ti­men­to e deixan­do o con­cre­to aparente ou, ain­da, man­ter o ele­men­to estru­tur­al visív­el, porém neu­tro no ambi­ente;

6 — O descarte de entul­ho e out­ros mate­ri­ais deve ser ade­qua­do. Em algu­mas refor­mas de aparta­men­tos é necessária a con­tratação de uma caçam­ba para a reti­ra­da do entul­ho dev­i­do ao grande vol­ume de mate­r­i­al a ser descar­ta­do. Este­ja aten­to na hora de con­tratar a empre­sa respon­sáv­el pela reti­ra­da do entul­ho, pois o descarte pre­cisa ser ade­qua­do, evi­tan­do pos­síveis mul­tas ao pro­pri­etário do imóv­el. Com uma equipe cuida­dosa, alguns itens, como por­tas e janelas, podem ser ven­di­dos em casas de demolição, amor­ti­zan­do o val­or da demolição no bud­get da obra;

7 — Emis­são do Reg­istro de Respon­s­abil­i­dade Téc­ni­ca. Toda refor­ma de aparta­men­tos pre­cisa da emis­são deste doc­u­men­to por um arquite­to e é exigi­da pelo con­domínio. A princí­pio, pode pare­cer mais uma buro­c­ra­cia, mas este doc­u­men­to traz segu­rança e respal­do téc­ni­co às mudanças real­izadas no imóv­el.