Quarto de criança, inspiração para crescer

DESCUBRA COMO MONTAR UM QUARTO DE CRIANÇA INSPIRADOR, SEM GASTAR MUITO… E VOCÊ NEM PRECISA DO DE PIRLIMPIMPIM

POR RICARDO ROCA

antas cri­anças já sabem que no balão mági­co, o mun­do fica bem mais diver­tido! E este balão pode estar ali mes­mo, no quar­to de cada cri­ança, onde ela encon­tra con­for­to e segu­rança para brin­car, son­har e con­stru­ir sua iden­ti­dade.

   Assim como nas brin­cadeiras infan­tis, não há uma recei­ta, uma fór­mu­la úni­ca para mon­tar um quar­to de cri­ança, há que se con­sid­er­ar a per­son­al­i­dade do meni­no ou meni­na, se ela é cien­tista, se tem alma de artista, tem um papo futur­ista ou é um gênio son­hador e român­ti­co. Con­sid­er­ar suas prefer­ên­cias e gos­tos, man­ten­do uma sin­to­nia com o restante da casa é o desafio de pais e dec­o­radores. Out­ros aspec­tos que tam­bém devem ser lev­a­dos em con­ta são os recur­sos e espaços disponíveis, assim como uma margem para as mudanças que vão ocor­rer com a pas­sagem do tem­po.

   Aqui mes­mo na revista Dell Ambi­ente já falam­os de dec­o­ração como son­ho e inspi­ração, sobre como dec­o­rar um quar­to de cri­ança unis­sex e sobre Cria­tivi­dade na arquite­tu­ra com a Casa Lego, todos com níti­da inspi­ração em aspec­tos rela­cionadas à infân­cia. O mer­ca­do de modo ger­al tam­bém tem se volta­do para esse ‘seg­men­to’ e muitos são os canais e vídeos que abor­dam o tema, como o Quar­to de Cri­ança – Dec­o­ração com Sig­nifi­ca­do e o Ideias Fáceis para Dec­o­rar Quar­to de Cri­ança, assim como muitas são as lojas e pro­du­tos que se voltam para esse públi­co.

   Como já vimos, é impor­tante con­sid­er­ar a per­son­al­i­dade da cri­ança na mon­tagem de seu quar­to; ela é do tipo que brin­ca de pir­uli­to que bate bate ou Minecraft? Ciran­da, cirand­in­ha ou League of Leg­ends? Son­ha ser jogador(a) de fute­bol ou com uma cas­in­ha infes­ta­da de florz­in­ha?

   Um dos seg­re­dos para a dec­o­ração do quar­to de cri­ança é faz­er como elas, usar a imag­i­nação. É pos­sív­el, até prováv­el, que você não ten­ha tan­to espaço no quar­to quan­to aque­les de revista, mas não deixe que isso atra­pal­he. Alguns recur­sos ger­am bons efeitos, como uma boa pin­tu­ra ou papeis de parede.

   Atual­mente, o mer­ca­do ofer­ece difer­entes tipos de tin­ta e, com certeza, um deles com­bi­na com a cri­ança para a qual você está mon­tan­do a dec­o­ração.

- Tin­ta com efeito de lousa – per­mite que a cri­ança escre­va e desen­he com giz e mod­i­fique seu quar­to a cada instante e, para limpar, bas­ta deter­gente neu­tro e uma espon­ja macia.

- Tin­ta super laváv­el – a parede acei­ta desen­hos com difer­entes mate­ri­ais e facili­ta a limpeza, que deve ser fei­ta com uma mis­tu­ra de água, álcool e deter­gente; tam­bém tira man­chas de choco­late, suco, batom, lápis, canet­inha…

- Tin­ta iman­ta­da – per­mite trans­for­mar a parede em um ‘mur­al’, fixan­do obje­tos mag­néti­cos e ímãs.

   Além dessas difer­entes opções de apli­cação, é pos­sív­el vari­ar nas pro­postas de pin­tu­ra, dan­do maior ampli­tude para o ambi­ente, usan­do efeitos 3D e brin­can­do com a imag­i­nação — o vídeo 22 Tipos de Quar­tos Infan­tis que acabaram se tor­nan­do um San­tuário para a Diver­são mostra um pouco destas pos­si­bil­i­dades. Papeis de parede tam­bém são uma alter­na­ti­va inter­es­sante, com muitas novi­dades em ter­mos de estam­pas e tipos de apli­cação. Mas lem­bre-se, é necessário atenção e respon­s­abil­i­dade uma vez que as cores têm influên­cia em nos­so esta­do emo­cional, o que deman­da um equi­líbrio entre os tons uti­liza­dos e desen­hos que estim­ulem a tran­quil­i­dade e a cria­tivi­dade.

   Além da pin­tu­ra, out­ros aspec­tos ofer­e­cem difer­entes pos­si­bil­i­dades. O quar­to de uma cri­ança geral­mente é seu refú­gio e seu caste­lo, ain­da que feito com bem mais que cin­co ou seis retas e mes­mo que não pos­sua um limoeiro ou um jacarandá no quin­tal. Roupas de cama, mobil­iário e out­ros ele­men­tos dec­o­ra­tivos tam­bém podem ser lúdi­cos e estim­u­lar a imag­i­nação dos jovens.

   Quase todas as cri­anças já usaram o quar­to na infân­cia para brin­car de esconde-esconde, aler­ta cor, mor­to-vivo, gato mia, ado­le­ta, bater fig­ur­in­ha, bolin­ha de gude, pebolim, túnel, roda pião, jogo de botão, bolin­has de sabão, cama-de-gato, mês, stop, de sério, está­tua, quente ou frio, for­ca, ioiô, pas­sa anel, uni-duni-tê, bil­bo­quê, vídeo games vari­a­dos, car­rin­ho, polí­cia-ladrão e mais uma infinidade de brin­cadeiras inven­tadas na hora. Que tal um ‘placar’ para mostrar quem está se sain­do mel­hor?

   Vãos e espaços entre os móveis servem como escon­der­i­jo e dão asas à imag­i­nação. Se o espaço per­mi­tir, uma cama beliche aumen­ta as pos­si­bil­i­dades do brin­car e as per­spec­ti­vas de rece­ber os ami­gos. Uma alter­na­ti­va muito uti­liza­da atual­mente é que a cama fique ‘sus­pen­sa’, o que mel­ho­ra a área de cir­cu­lação; a parte infe­ri­or pode abri­gar um can­to de estu­dos, uma escrivan­in­ha para o com­puta­dor ou uma pen­tead­eira.

   Para cri­anças um pouco maiores, as pre­ocu­pações são out­ras, sendo necessário reser­var espaços para out­ro tipo de dec­o­ração, apar­el­hos de som, TV e vídeo game e, espe­cial­mente, uma boa conexão de inter­net.

   O piso tam­bém merece atenção e são muitos os aspec­tos que devem ser con­sid­er­a­dos. Nas grandes cidades, cada vez mais cri­anças têm prob­le­mas res­pi­ratórios, o que gera a neces­si­dade de maior atenção com car­petes e tapetes. Se esse não é um prob­le­ma, um car­pete mais alto pode ser inter­es­sante para cri­anças menores, pois pro­tege em relação às quedas e con­tribui para aque­cer um pouco o ambi­ente nos perío­dos de frio. Piso frio facili­ta a limpeza, mas deixa o ambi­ente tam­bém mais frio e, final­mente, pisos de madeira podem ser atraentes, mas exigem cuida­dos de manutenção mais per­ma­nentes. A escol­ha vai depen­der do per­fil famil­iar e das pos­si­bil­i­dades orça­men­tárias do momen­to.