Kengo Kuma — A humanização através da arquitetura oriental

O arquiteto japonês Kengo Kuma, responsável pelo projeto da Japan House, une a milenar arquitetura japonesa com o contemporâneo para formar um estilo singular e incrível.

POR GABRIEL CARDOSO

Kengo Kuma

Para Arquitetos, a perfeição é necessária”.

Kengo Kuma

Você con­hece o arquite­to que pro­je­tou a Japan House, a mais nova atração cul­tur­al da Aveni­da Paulista? Ken­go Kuma, 62, é um dos mais famosos arquite­tos japone­ses da atu­al­i­dade, com mais de 60 pro­je­tos ao redor do mun­do, incluin­do um dos está­dios para as olimpíadas de 2020. Seus pro­je­tos bus­cam unir a tradi­cional arquite­tu­ra japone­sa com o esti­lo arquitetôni­co con­tem­porâ­neo, crian­do pro­je­tos que se mis­tu­ram com os arredores de maneira nat­ur­al e del­i­ca­da.

Para Ken­go Kuma, muito do lado humano da arquite­tu­ra mod­er­na se perdeu, isso que o leva a usar a del­i­cadeza da arquite­tu­ra ori­en­tal como prin­ci­pal ele­men­to de seus pro­je­tos.  Pro­por­cio­nan­do a lev­eza com o uso de mate­ri­ais como madeira e vidro, seus pro­je­tos con­seguem ter um ar clás­si­co e mod­er­no simul­tane­a­mente.

Kengo Kuma

Com a Japan House, con­seguimos com­preen­der de for­ma mais próx­i­ma a pro­pos­ta entregue pelo arquite­to. Pelo fato de con­sid­er­ar a arquite­tu­ra de aglom­er­a­dos urbanos “tristes” e sem ele­men­tos humanos, o arquite­to Ken­go Kuma bus­ca trans­mi­tir  as sen­sações de calor e recep­tivi­dade em seus pro­je­tos. Ess­es con­ceitos que fazem seus pro­je­tos se destacar na pais­agem ao mes­mo tem­po que se inte­gram per­feita­mente ao ambi­ente próx­i­mo e simul­tane­a­mente criti­cam o dano visu­al do con­cre­to nas cidades.

As obras do Arquite­to não bus­cam ape­nas recu­per­ar humanos através da cul­tura mile­nar japone­sa. Kuma tem o obje­ti­vo de impres­sion­ar as pes­soas com seus pro­je­tos, da mes­ma for­ma que ele foi impres­sion­a­do pela arquite­tu­ra de Ken­zo Tange nas Olimpíadas de Tokyo de 1964. Fazen­do isso de maneira mais del­i­ca­da que Tange, Ken­go Kuma con­segue sur­preen­der os vis­i­tantes de pro­je­tos  com suas com­posições e sen­sações que beiram a per­feição.

A visão úni­ca de Ken­go Kuma é resul­ta­do de uma exper­iên­cia profis­sion­al difer­en­ci­a­da. Após con­cluir seus estu­dos nos Esta­dos Unidos, Kuma teve difi­cul­dades para se man­ter empre­ga­do em Tokyo e por fim acabou tra­bal­han­do por quase dez anos fazen­do pequenos pro­je­tos no inte­ri­or do japão em parce­ria com um artesão. Nesse perío­do ele apreen­deu impor­tantes aspec­tos da arquite­tu­ra tradi­cional japone­sa, seus mate­ri­ais e a importân­cia do fator humano na arquite­tu­ra, pon­tos que vier­am ser seus maiores ref­er­en­ci­ais.

Por fim, Ken­go Kuma com­para seu esti­lo de arquite­tu­ra com a preparação de um sushi, pois é necessário uma com­bi­nação de qual­i­dade dos mate­ri­ais e de habil­i­dade. Aspec­tos que ele procu­ra bal­ancear per­feita­mente na bus­ca pela per­feição de seus tra­bal­hos.

Ficou inter­es­sa­do em con­hecer mais do tra­bal­ho desse arquite­to? Con­fi­ra a exposição  Eter­no Efêmero na Japan house.

Data: 18/07/2017 à 10/09/2017
Terça a sába­do
10h às 22h
Domin­gos e feri­ados
10h às 18h
Local: Japan House, Aveni­da Paulista, 52, São Paulo — SP
Preços: Entra­da gra­tui­ta