Decorando um quarto de jovens com estilo e praticidade!

PARA SE DECORAR UM QUARTO DE JOVENS É PRECISO QUE SE ESTEJA ATENTO AOS GOSTOS DOS SEUS FILHOS E ÀS DICAS DO QUE DE MAIS NOVO NO MUNDO DA DECORAÇÃO! VEJA NOSSA SELEÇÃO DE DICAS PARA AUXILIAR EM SEU PROJETO

POR GABRIEL CARDOSO

Dec­o­rar um quar­to de jovens sem­pre é uma grande difi­cul­dade, afi­nal, tran­si­tar entre a clás­si­ca dec­o­ração infan­til com brin­que­dos, cores pastéis, acessórios e móveis plane­ja­dos para cri­anças para uma out­ra fase, sem esse tipo de refer­ên­cia, é mar­cante. Estar aten­to às pos­si­bil­i­dades de como dec­o­rar o quar­to de seu fil­ho ado­les­cente, val­orizan­do arti­gos da moda e aux­il­iá-lo a expres­sar o mel­hor de sua per­son­al­i­dade. Então, se você quer ter a dec­o­ração de sua casa pro­je­ta­da, man­ter uma har­mo­nia nos ambi­entes e aux­il­iar seu fil­ho a desen­volver a paixão por ambi­entes dec­o­ra­dos, essa matéria é a cer­ta para você.

Uma das for­mas de se começar a trans­for­mar um quar­to de jovens é a val­oriza­ção das cores. Afi­nal, a col­oração do ambi­ente, além de influ­en­ciar nas emoções, reflete boa parte da per­son­al­i­dade de um ado­les­cente, então, estar aten­to no momen­to da escol­ha de cores para quar­to e plane­jar sua apli­cação é uma for­ma agradáv­el de se pro­je­tar um quar­to de jovens.

Pop-Up Colors — As cores valorizadas em um quarto de jovens

Uma for­ma de inte­grar cores a um ambi­ente, que vem se pop­u­lar­izan­do tan­to nas pare­des quan­to em mobílias e móveis plane­ja­dos, são as pop-up col­ors, que bus­cam destacar um móv­el ou parede por meio de uma cor de destaque, em um ambi­ente geral­mente neu­tro.

Sua apli­cação pode ser vari­a­da, porém, ela sem­pre é mais que detal­h­es, como pux­adores ou acessórios na dec­o­ração do quar­to. Ao pin­tar uma parede com­ple­ta­mente, com uma cor da prefer­ên­cia do jovem, você pode mudar um ambi­ente, desta­can­do um pon­to pos­i­ti­vo do quar­to, como uma parede de dec­o­ração ou uma col­u­na.

Abuse nas cores

Com­bi­nar cores fortes não é para qual­quer per­son­al­i­dade. Mis­tu­rar tons pastéis nas pare­des e mobília que gan­he destaque cer­ta­mente é uma com­bi­nação que pode agradar muitas garo­tas!

Papéis de parede

Out­ra solução para dec­o­rar um quar­to de jovens, para aque­les ado­les­centes que gostam de dec­o­rações mais com­plexas e com padrões mais orna­men­ta­dos, são os papéis de parede, com mate­ri­ais que imi­tam as mais difer­entes tex­turas ou estam­pas, que cri­am padrões belos ou ima­gens que bus­cam evo­car ele­men­tos da natureza como aves, flo­restas ou flo­res.

Pela del­i­cadeza dos papéis de parede, é recomen­da­da atenção com mobílias que podem dan­i­ficar o acaba­men­to. Então, papéis de parede são menos recomen­da­dos para um quar­to de jovens mais ativos no ambi­ente.

Móveis

Pen­sar sobre os móveis que vão em um quar­to para jovens, espe­cial­mente ao ser um ambi­ente plane­ja­do pequeno, deve ser feito de acor­do com as neces­si­dades, per­fil e gos­tos do ado­les­cente. Afi­nal, exis­tem chances de o ado­les­cente pas­sar uma con­sid­eráv­el parcela do dia no quar­to. Então, aqui estão algu­mas sug­estões difer­entes e cria­ti­vas para val­orizar o quar­to do seu fil­ho:

Crie um micro-ambiente!

Caso seus fil­hos ten­ham um quar­to con­sid­er­av­el­mente grande, é inter­es­sante pen­sar na pos­si­bil­i­dade de cri­ar um microam­bi­ente para o quar­to.

Cri­ar uma mini-sala de estar para um quar­to de jovens irá adi­cionar um novo esti­lo que se inte­gra ao restante da dec­o­ração, ofer­e­cen­do um espaço para relax­am­en­to que fuja do cli­ma de quar­to.

O microam­bi­ente fica per­feito para o quar­to de jovens, espe­cial­mente para aque­les que cos­tu­mam rece­ber seus ami­gos em casa, além de servir para ativi­dades que o tirem da cama.

Mesa de estudos

Uma mesa de estu­dos é um item “perigoso” quan­do falam­os de móveis plane­ja­dos. À primeira vista pode pare­cer um dos móveis mais impor­tantes e indis­pen­sáveis do quar­to, porém, a lon­go pra­zo, pode ser esque­ci­da em um quar­to para jovens. Cer­tos ado­les­centes têm prefer­ên­cia por estu­dar fora do quar­to, na cama ou até mes­mo no chão e isso pode ape­nas trans­for­mar a escrivan­in­ha em um depósi­to de obje­tos e roupas.

Então, ao escol­her uma mesa de estu­dos, con­firme seu real uso com seus fil­hos, já que por vezes eles podem achar muito mais inter­es­sante para a dec­o­ração do quar­to ter um microam­bi­ente.

Maximize as gavetas!

Gave­tas! Esse é um item que não pode fal­tar em um quar­to de jovens, inde­pen­dente do gênero deles. Um ambi­ente que per­mi­ta uma mel­hor orga­ni­za­ção tende a ser mais arru­ma­do que um espaço com poucos com­par­ti­men­tos. Espaço para seus fil­hos guardarem camise­tas, calças, roupas ínti­mas ou até mes­mo arti­gos eletrôni­cos é ide­al para que sem­pre exista o incen­ti­vo de man­ter os espaços mili­met­ri­ca­mente orga­ni­za­dos.

Ado­les­centes ten­dem a acu­mu­lar pequenos obje­tos e coisas que eles con­sid­erem impor­tantes, então, a mel­hor for­ma de com­bat­er a bagunça é ter espaço para man­ter a ordem.

Estilos

Conheça os gostos dos seus filhos

Assim como em qual­quer pro­je­to de design de inte­ri­ores, escu­tar os dese­jos da pes­soa que mais usará o ambi­ente é indis­pen­sáv­el para que o resul­ta­do seja sat­is­fatório. Então, caso você este­ja em um pro­je­to de refor­ma e design de inte­ri­ores com­ple­toda sua casa, é de extrema importân­cia que você escute o gos­to de seus fil­hos ou real­mente con­heça seus gos­tos.

Monop­o­lizar o pro­je­to do quar­to do seu fil­ho e fazê-lo da for­ma com que você sem­pre son­hou pode acabar geran­do insat­is­fação com o ambi­ente e, por menor que seja, é um incô­mo­do estar em um quar­to cuja dec­o­ração não con­diz com o jeito e a per­son­al­i­dade do jovem.

Simplifique!

Em quar­tos de jovens geral­mente pen­samos em dec­o­rações difer­entes, mod­er­nas e que, por vezes, podem ser muito exager­adas. Então preste atenção aos pedi­dos do seu fil­ho, afi­nal, pode ser pos­sív­el que ele fique sat­is­feito com uma dec­o­ração extrema­mente min­i­mal­ista e neu­tra.