Decoração de casa: criando lares com muito esmero

A DECORAÇÃO DE CASA AJUDA A TRANSFORMAR UMA CONSTRUÇÃO DE CIMENTO E TIJOLOS NO SEU ESPAÇO PREFERIDO DE ACONCHEGO E SONHOS

POR RICARDO ROCA

ara começar­mos a falar desse uni­ver­so da dec­o­ração de casa é impor­tante men­cionar o Museu da Casa Brasileira, que fica em São Paulo. Fun­da­do em 1970, traz infor­mações inter­es­santes sobre “hábitos da vida pri­va­da des­de o sécu­lo 16 no Brasil”, retratan­do as mudanças ao lon­go do tem­po e trazen­do reflexões sobre aspec­tos como arquite­tu­ra, design, urban­is­mo, habitação e sus­tentabil­i­dade.

Aqui mes­mo, na Revista Dell Ambi­ente, des­de sua primeira edição, traze­mos matérias e arti­gos

para que você torne seus espaços mais agradáveis e con­si­ga trans­for­mar em real­i­dade o son­ho de morar e até tra­bal­har em ambi­entes que ten­ham a sua cara.

Vimos, por exem­p­lo, como móveis plane­ja­dos podem ofer­e­cer con­for­to e prati­ci­dade ao ambi­ente, o charme de uma varan­da gourmet e dicas sobre como como dec­o­rar um quar­to infan­til unis­sex. Nesse mês vamos falar especi­fi­ca­mente sobre como a dec­o­ração de casa aju­da nes­sa trans­for­mação.

revista-dell-ambiente-decoracao-casa-lar

A casa, des­de sem­pre, traduzi­da pela palavra lar, é sinôn­i­mo de aconchego, de refú­gio, um espaço “sagra­do”, para o repouso, para o con­vívio com famil­iares e ami­gos queri­dos, para o ócio cria­ti­vo e até mes­mo para o tra­bal­ho,

con­sideran­do os avanços da tec­nolo­gia e as mudanças de hábitos nas sociedades con­tem­porâneas. E é exata­mente a dec­o­ração de casa que vai definir a qual­i­dade de vida que você pode ter em seu lar.

Em prosa e verso

Simon & Gar­funkel, em Home­ward Bound (algo como voltan­do para casa, em tradução livre) falavam do dese­jo e do sen­ti­men­to em relação à vol­ta para casa: “No des­ti­no de casa / Casa para onde meus pen­sa­men­tos fogem / Casa onde min­ha músi­ca toca / Casa onde meu amor se dei­ta esperan­do / Silen­ciosa­mente por mim”; os artis­tas norte-amer­i­canos, famosos pela

har­mo­nia vocal, provavel­mente tam­bém iri­am gostar de um lar com har­mo­nia. Peças de her­ança, com val­or sen­ti­men­tal, ou garim­padas ao lon­go dos anos, em via­gens e pas­seios, se bem uti­lizadas, podem aju­dar na dec­o­ração de casa, con­tribuin­do ain­da para cri­ar uma har­mo­nia estéti­ca que, além dis­so,  con­ta a história da família.

revista-dell-ambiente-decoracao-casa-lar

Lulu San­tos, em Casa, demon­stra­va o mes­mo sen­ti­men­to de ale­gria em seu retorno: “Que eu tô voltan­do pra casa / E vê! ê! ê! ê! ê! / Que eu tô voltan­do pra casa / Out­ra vez…” e desta­ca­va “Mas sem­pre tin­ha / A cama pronta / E ran­go no fogão…”. E quem é que não gos­ta de voltar pra casa e encon­trar uma comid­in­ha saborosa? Para isso, nada mel­hor que con­tar com eletrodomés­ti­cos mod­er­nos, com­bi­nan­do com armários plane­ja­dos espe­cial­mente para o espaço disponív­el na casa. Ninguém quer espaços aper­ta­dos ou móveis despro­por­cionais. Ain­da na lin­ha do praz­er de estar em casa, exis­tem lin­has com­ple­tas de essên­cias e incen­sos que arom­a­ti­zam a casa de acor­do com o cli­ma que você quer cri­ar.

A vida caseira é o tema da canção Home Life, de John May­er, que diz: “Eu acho que vou ficar em casa / Ter uma vida caseira / Sen­tan­do em slow motion / E escu­tan­do a luz do dia / Eu não sou um nômade”. Não é qual­quer um que con­segue encon­trar uma atu­ação profis­sion­al que per­mi­ta tra­bal­har de casa, mas é cada vez mais comum que ao menos parte dos nos­sos afaz­eres seja real­iza­do dire­ta­mente de algum espaço de home office. Nesse caso é impor­tante escol­her bem algum “can­tinho” de casa para essa ativi­dade, com ilu­mi­nação e acús­ti­ca que facilitem a con­cen­tração, plan­tas e obje­tos que aju­dem a tornar o ambi­ente agradáv­el e pro­du­ti­vo. Não podemos esque­cer que esse espaço tam­bém é parte da dec­o­ração de casa.

revista-dell-ambiente-decoracao-casa-lar

Rober­to Car­los, em O Portão, men­ciona­va o retra­to ain­da na parece; Simone, em Tô Voltan­do, fala­va em mudar a roupa de cama e encher a casa de flor; o poet­inha Viní­cius descreveu A Casa de uma maneira muito difer­ente e cria­ti­va, sem teto, sem parece, mas com muito esmero e até mes­mo Ozzy Osbourne

avi­sou a mãe que esta­va voltan­do para casa em Mama, I´m com­ing home. O que todos tin­ham em comum é o praz­er de estar ou retornar para casa, a liber­dade de moldar aque­le espaço com suas próprias car­ac­terís­ti­cas e dese­jos.

revista-dell-ambiente-decoracao-casa-lar

Seu espaço

São muitas as pos­si­bil­i­dades e não existe o guia “defin­i­ti­vo” quan­do se fala em dec­o­ração de casa. Novos mate­ri­ais surgem a cada instante, novas tendên­cias e con­ceitos. Se o seu esti­lo é mais rús­ti­co, é pos­sív­el deixar a obra com cara de inacaba­da; se o cômo­do é pequeno, o uso de espel­hos serve para trans­mi­tir uma sen­sação de ampli­tude e móveis sus­pen­sos aju­dam a econ­o­mizar espaço.

Tam­bém é pos­sív­el dividir o quar­to para ter um clos­et, mas… qual o jeito cer­to? Você val­oriza a questão da sus­tentabil­i­dade? Há mate­ri­ais ecológi­cos e reci­cla­dos que podem ser uti­liza­dos no seu pro­je­to. Quer aproveitar os can­tinhos da coz­in­ha ou explo­rar mel­hor os corre­dores? Não sabe qual o mel­hor var­al para sua lavan­de­ria? Gostaria de ter uma peque­na hor­ta sus­pen­sa em casa?

revista-dell-ambiente-decoracao-casa-lar

Cada con­tex­to exige soluções difer­en­ci­adas e per­son­al­izadas; gente moran­do soz­in­ha, família com cri­anças, casais jovens, famílias maiores, pes­soas idosas, uma casa no cam­po, um aparta­men­to estú­dio, orça­men­tos mais aper­ta­dos ou um pouco mais flexíveis; quais­quer que sejam seus dese­jos e neces­si­dades, a dec­o­ração de casa sem­pre tem uma solução e aju­da a cri­ar um lar do jeit­in­ho que você gostaria.

Você pode e deve começar a explo­rar as infor­mações disponíveis por aí sobre dec­o­ração

de casa, mas con­sidere a pos­si­bil­i­dade de con­tar com um profis­sion­al espe­cial­iza­do nes­sa área; até porque não há uma regra que agrade a todos, o mais impor­tante é desco­brir e enten­der seu esti­lo, iden­ti­ficar suas neces­si­dades.

Quem sabe até você não se inspi­ra tam­bém e com­põem uma músi­ca de suces­so para exal­tar sua casa?

Mãos à obra!