Como a arquitetura transformou a vida de uma empregada doméstica

A CASA COM VERBA DE R$150.000 FOI PROJETADA PARA UMA EMPREGADA DOMÉSTICA PAULISTA E FOI EXPOSTA NO PAVILHÃO BRASILEIRO NA BIENAL DE ARQUITETURA DE VENEZA

revista-dell-ambiente-os últi­mos anos uma peque­na e humilde casa da região leste de São Paulo rece­beu grande atenção da mídia e da inter­net, o moti­vo: ter gan­hado recon­hec­i­men­to inter­na­cional, pre­mi­a­da múlti­plas vezes e ter sido expos­ta na 15.ª Bien­al de Arquite­tu­ra de Veneza. O pro­je­to real­iza­do pelo escritório de arquite­tu­ra Ter­ra e Tuma trouxe um per­feito ar de mod­ernidade, humil­dade e uma inte­gração com o com­plexo esti­lo bru­tal­ista.

Como a arquitetura transformou a vida de uma empregada doméstica

O Motivo do Projeto

   Segun­do Dona Dal­va, a pro­pri­etária do imóv­el, o pro­je­to começou por uma neces­si­dade de segu­rança exigi­da pelos fil­hos. Após o teto de sua anti­ga casa ter desaba­do, bem em cima de sua cama, a pro­pri­etária desco­briu que o imóv­el esta­va con­de­na­do e que o val­or da ven­da não seria o bas­tante para a man­ter per­to da família. Como o cus­to de refor­mar uma casa con­de­na­da seria muito grande, a opção foi bus­car um escritório de arquite­tu­ra que pudesse ofer­e­cer uma solução per­son­al­iza­da para as neces­si­dades de segu­rança do imóv­el respei­tan­do a ver­ba disponív­el.

Referência do estilo

   O Escritório teve uma grande cor­agem em ado­tar um esti­lo bru­tal­ista para a con­strução de um imóv­el res­i­den­cial. O esti­lo “cru” que deixa aparente deter­mi­na­dos pon­tos estru­tu­rais da obra neces­si­ta de um óti­mo tra­bal­ho de pais­ag­is­mo para que se atin­ja uma sen­sação de lar para o ambi­ente.

   Esse esti­lo é comu­mente ado­ta­do em grandes con­struções públi­cas, prin­ci­pal­mente pela imponên­cia e destaque em relação ao restante dos esti­los das con­struções urbanas. Como car­ac­terís­ti­cas desse esti­lo estão os ele­men­tos estru­tu­rais sem­pre expos­tos, como os tijo­los e a parte elétri­ca, além de uma sen­sação urbana que remete a grandes for­t­alezas.

Como a arquitetura transformou a vida de uma empregada doméstica

Sobre a casa

   Mes­mo com essas car­ac­terís­ti­cas do esti­lo, o pro­je­to foi inteira­mente pen­sa­do para garan­tir o con­for­to e qual­i­dade de vida da pro­pri­etária. Com grandes ambi­entes interli­ga­dos, a casa de 95 m² con­ta com grandes espaços inte­gra­dos, que garan­tem uma óti­ma cir­cu­lação de ar. A ilu­mi­nação nat­ur­al tam­bém foi um aspec­to impor­tante no desen­volvi­men­to do pro­je­to da casa, ela val­oriza­da com grandes janelas e itens de dec­o­ração claros que aju­dam a ambi­ente se man­tém claro e aconchegante.

Como a arquitetura transformou a vida de uma empregada doméstica

   A escol­ha do piso tam­bém foi fei­ta pen­san­do no fres­cor e no esti­lo da casa. Ao optar pelo piso frio de cimen­to queima­do, os arquite­tos pud­er­am reduzir os gas­tos e ter uma opção duráv­el e que garan­ta o fres­cor da casa. Como o ambi­ente feito com um esti­lo bru­tal­ista cos­tu­ma ser mais pesa­do que uma casa comum o pais­ag­is­mo se tor­na necessário. Pelo baixo orça­men­to disponív­el para obra, escritório Ter­ra e Tuma deu de pre­sente o serviço de pais­ag­is­mo, que trouxe um lin­do jardim inter­no, uma hor­ta na laje e um belo espaço para o jardim trans­ver­sal. Para Dona Dal­va esse foi um dos mel­hores pon­tos da casa, porém o prin­ci­pal é poder ter um lar seguro e um ambi­ente agradáv­el.

Prêmios

   O recon­hec­i­men­to do pro­je­to inter­na­cional­mente não foi pouco, sendo muito comen­ta­do como um pro­je­to refer­ên­cia de arquite­tu­ra na trans­for­mação social e gan­han­do o Prêmio de Con­strução do ano na cat­e­go­ria Casa, sendo a primeira residên­cia brasileira ser pre­mi­a­da com esse títu­lo pelo site Arch­Dai­ly.

  • Arch­dai­ly BUILDING OF THE YEAR 2016
  • 15ª Mostra Inter­na­cional de Arquite­tu­ra da Bien­al de Veneza
  • X Bien­al Iberoamer­i­cana de Arqui­tec­tura y Urban­is­mo 2016
  • Prêmio de Arquite­tu­ra Insti­tu­to Tomie Ohtake Akzono­bel 2016
  • Indi­ca­da ao Mies Crown Hall Amer­i­c­as Prize – Insti­tu­to de Tec­nolo­gia de Illi­nois Chica­go

Como a arquitetura transformou a vida de uma empregada doméstica

A participação da casa em bienais

   Expos­ta na bien­al de arquite­tu­ra ibero-amer­i­cana e de Veneza, o pro­je­to Casa Vila Matilde foi um dos destaques da mostra “Jun­tos” que reúne obras e pro­je­tos de arquite­tu­ra que ten­tem mel­ho­rar a qual­i­dade de vida da pop­u­lação car­ente da cidade. Veja mais sobre os out­ros pro­je­tos que foram expos­tos na matéria pro­duzi­da pelo Arch­Dai­ly Brasil!