A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

OUSADOS, MODERNOS E PECULIARES; VAMOS VIAJAR PELA ARQUITETURA DOS ESTÁDIOS DA COPA DO MUNDO DA RÚSSIA 2018

POR: RICARDO ROCA

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018Men­salmente temos um encon­tro aqui na Revista Dell Ambi­ente, para falar­mos dos mais vari­a­dos assun­tos rela­ciona­dos a dec­o­ração, refor­ma e móveis plane­ja­dos, den­tre out­ros. Nesse mês, não vamos sair do assun­to, mas aproveitare­mos o megaeven­to que rola na Rús­sia para ampli­ar nos­so olhar a par­tir da arquite­tu­ra dos está­dios da Copa.

   O uni­ver­so fute­bolís­ti­co é um dos meus praz­eres e assun­tos de inter­esse, pois repro­duz, sim­boli­ca­mente, diver­sos aspec­tos da vida, como ten­to faz­er no Fute­bol-Arte, que man­ten­ho des­de 2010, com exce­lentes resul­ta­dos.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

   Antes de prosseguirmos, no entan­to, é necessário men­cionar que os lin­dos está­dios uti­liza­dos na Copa são alvo de diver­sas críti­cas e denún­cias. São muitas as matérias que falam de desvios e super­fat­u­ra­men­to na con­strução dos está­dios, como Cor­rupção e ele­fantes bran­cos aprox­i­mam Rús­sia e Brasil, sobre espec­u­lação imo­bil­iária, como as que ocor­reram no Brasil ou, ain­da pior, sobre os maus tratos aos operários que tra­bal­haram nas obras, como ONG denun­cia “abu­sos e explo­ração” de tra­bal­hadores da Copa da Rús­sia. Esse reg­istro é impor­tante para que pos­samos cada vez mais nos con­sci­en­ti­zar a respeito do que nos cer­ca.

   Isto pos­to, podemos retomar o olhar para os aspec­tos rela­ciona­dos a arquite­tu­ra dos está­dios. Pode pare­cer estran­ho, mas esporte e arquite­tu­ra tabelam não é de hoje e algu­mas pub­li­cações tratam dis­so dire­ta­mente, como Arquite­tu­ra e esporte: vir­tudes e poten­cial­i­dades (Uni­ver­si­dade do Fute­bol), o livro “Cam­pos, Está­dios e Are­nas de Fute­bol… Começa o Espetácu­lo!” (Edi­to­ra Pani­ni) ou a pági­na sobre Arquite­tu­ra e pro­je­tos de Está­dios (Arch­Dai­ly Brasil), que traz boas refer­ên­cias sobre o tema.

   Pois vamos ao que inter­es­sa, con­hecer os está­dios da Copa e sua arquite­tu­ra:

Estádio Olímpico de Fisht (Sóchi)

   A cidade de Sóchi, onde a equipe do Brasil está hospeda­da na Copa, é con­heci­da como uma cidade resort, ban­ha­da pelo Mar Negro. É lá tam­bém onde fica o Está­dio Olímpi­co de Fisht, que tem capaci­dade para 45 mil pes­soas e é um dos mais boni­tos do torneio.

   Orig­i­nal­mente con­struí­do para as Olimpíadas de Inver­no de 2014, foi pro­je­ta­do por arquite­tos britâni­cos e tem como inspi­ração um pico de mon­tan­ha cober­to de neve, jus­ta­mente pela prox­im­i­dade com a cordil­heira do Cáu­ca­so e o Monte Fisht.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio Estádio Luzhnik (Moscou)

   Moscou foi a úni­ca cidade a ser con­tem­pla­da com dois está­dios para esta Copa e o Luzh­nik é o mais impor­tante, uma vez que vai rece­ber a final do torneio. Com capaci­dade para 81 mil espec­ta­dores, foi inau­gu­ra­do orig­i­nal­mente em 1956 e abri­ga­va as par­tidas da então URSS; pos­te­ri­or­mente foi refor­ma­do para rece­ber os Jogos Olímpi­cos de 1980 e nova­mente remod­e­la­do para a Copa 2018. Foi pro­je­ta­do por arquite­tos locais, Igor Rozhin, Olek­san­dr Fedorovych Khryakov e Niko­lay Ullas e sua refor­ma deu espe­cial atenção para a manutenção de sua facha­da históri­ca. É um dos cartões postais da cidade.

   Tem um for­ma­to rel­a­ti­va­mente tradi­cional para está­dios de fute­bol, mas extrema­mente ele­gante.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Arena Otkrytie (Moscou)

   O out­ro está­dio de Moscou é bem mais mod­er­no, foi inau­gu­ra­do em 2014; per­ten­cente ao Spar­tak, tem capaci­dade para 42 mil pes­soas. Seu pro­je­to é de are­na multi­u­so e foi desen­volvi­do pela AECOM, em parce­ria com o escritório Dex­ter Moren Asso­ciates e o Sport Con­cepts.

   Sua facha­da é ajustáv­el, com a pos­si­bil­i­dade de mudança nas cores exter­nas, e lem­bra uma rede de pequenos dia­mantes.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio Kretovsky (São Petesburgo)

   Um dos mais ousa­dos e boni­tos, o está­dio Kre­tovsky fica em uma ilha de mes­mo nome, em São Petes­bur­go, e foi pal­co da aber­tu­ra da Copa das Con­fed­er­ações, em 2017.

   Seu pro­je­to é do arquite­to japonês Kishi Kuro­sawa, e lem­bra uma nave espa­cial. Mod­er­no, con­ta com recur­sos difer­en­ci­a­dos, como o teto retrátil, o gra­ma­do deslizante e um sis­tema tér­mi­co que man­tém a tem­per­atu­ra do está­dio em, no mín­i­mo 15°C, fun­da­men­tal para uma região que cos­tu­ma atin­gir — 10°C durante o inver­no.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Arena Mordovia (Saransk)

   Com pro­je­to orig­i­nal do alemão Tim Hupe e o pro­je­to final assi­na­do pelos rus­sos Saran­skGrazh­dan­Proekt, a Are­na Mor­dovia, que para a Copa terá capaci­dade de rece­ber até 44 mil pes­soas, será par­cial­mente desmon­ta­do depois do torneio reduzin­do sua capaci­dade para 28 mil espec­ta­dores.

   Com for­ma­to oval e uma com­bi­nação de cores bas­tante chama­ti­va (laran­ja, ver­mel­ho e bran­co) rep­re­sen­tan­do calor e recep­tivi­dade, o está­dio tam­bém con­ta com uma espé­cie de porão com caráter multi­u­so, que vai abri­gar quadras de vôlei e bas­quete, acad­e­mias de ginás­ti­ca e espaço para par­tidas de tênis.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Arena Volgogrado (Volgogrado)

   Um dos mais boni­tos, a arquite­tu­ra da Are­na Vol­gogra­do, com capaci­dade para 45 mil espec­ta­dores, lem­bra uma roda de bici­cle­ta. O pro­je­to foi desen­volvi­do em parce­ria pelos escritórios PI Are­na (rus­so), GMP Architek­ten (alemão) e a con­stru­to­ra Stroy­trangaz (rus­sa) e a facha­da é toda ‘tre­liça­da’. Foi con­struí­da no local do anti­go está­dio Cen­tral.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio de Kaliningrado (Kaliningrado)

   Tam­bém con­heci­do como Are­na Balti­ka, o está­dio de Kalin­ingra­do foi desen­volvi­do pelo escritório francês Wilmotte & Asso­cies, e é basea­do no mes­mo con­ceito da Allianz Are­na, local­iza­da na Ale­man­ha. Pro­je­ta­do com mod­er­nos sis­temas de segu­rança, além do con­ceito multi­u­so, depois da Copa vai rece­ber empreendi­men­tos res­i­den­ci­ais e com­er­ci­ais em seu entorno.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio Central (Ecaterimburgo)

   Inau­gu­ra­do em jun­ho de 1957 e remod­e­la­do em diver­sas opor­tu­nidades, é a casa do FC Ural, um dos clubes mais anti­gos da Rús­sia. Ape­sar dessas refor­mas, a facha­da históri­ca foi man­ti­da, assim como out­ros aspec­tos arquitetôni­cos das arquiban­cadas neo-clás­si­cas.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Arena Kazan (Kazan)

   Local­iza­do as mar­gens do rio Kazan­ka, esse é out­ro está­dio que pode ser con­sid­er­a­do um dos mais boni­tos e arro­ja­dos. Foi con­struí­do em 2013 para os Jogos Uni­ver­sitários da Sum­mer World a par­tir do pro­je­to do escritório Pop­u­lous, respon­sáv­el tam­bém pelo Wem­b­ley Sta­di­um e Emi­rates Sta­di­um, ambos local­iza­dos na Inglater­ra. Tem con­ceito de espaço mul­ti­cul­tur­al, pois vai rece­ber shows e out­ros even­tos artís­ti­cos; quan­do vis­to de cima aparenta uma flor de lótus.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio de Nínji Novgorod (Nínji Novgorod)

   Um dos caçu­las da Copa, o está­dio de Nín­ji Nov­gorod foi fun­da­do em 2017, na junção dos rios Vol­ga e Oka. Com capaci­dade para 45 mil espec­ta­dores, foi desen­volvi­do pela Stroy­transgaz, tem seu design inspi­ra­do nas for­mas da natureza e seu visu­al lem­bra muito o de uma roda.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Estádio de Samara (Samara)

   Pro­je­ta­da pelos escritórios de arquite­tu­ra Ter­rNI­Igrazh­dan­proekt, GMP Architek­ten e AECOM, o está­dio de Sama­ra tem visu­al futur­ista e ousa­do. Isso ocorre porque a região é famosa por seu setor aeroe­s­pa­cial. Para destacar seu esti­lo e enfa­ti­zar seu design arro­ja­do, o inves­ti­men­to no pro­je­to de ilu­mi­nação tam­bém foi grande. A estru­tu­ra metáli­ca con­fere lev­eza ao visu­al.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

Arena de Rostov (Rostov do Don)

   Out­ro está­dio pro­je­ta­do pelo escritório Pop­u­lous, a Are­na de Ros­tov tam­bém tem a natureza como uma das inspi­rações para seu design. Seu tel­ha­do apre­sen­ta um for­ma­to irreg­u­lar que se assemel­ha às cur­vas dos rios e out­ra car­ac­terís­ti­ca pecu­liar de seu design é a difer­ença de altura de suas arquiban­cadas, que per­mitem aos torce­dores avistarem tam­bém pais­agens de fora do está­dio.

A arquitetura dos estádios da Copa do Mundo da Rússia 2018

   Como se vê, as estre­las não serão ape­nas os craques e as dis­putas entre as seleções, a arquite­tu­ra dos está­dios da Copa tam­bém se desta­ca e traz beleza e inspi­ração.

   Talvez ain­da mais sur­preen­dente do que a arquite­tu­ra dos está­dios da Copa da Rús­sia, seja a da próx­i­ma, no Qatar. Escrevi algo a respeito alguns anos atrás sobre a Copa pra lá de Mar­rakech. Aguardemos mais algum tem­po pra falar dess­es.

   Peço licença ao leitor mais aten­to para encer­rar essa col­u­na de for­ma difer­ente do que com o cos­tumeiro “mãos à obra”; nes­sa edição vamos mes­mo de “Vai Brasil!”